Criatividade é aliada na organização do distanciamento social

Por Gabrielle Pacheco

Com a pandemia de coronavírus, os tempos mudaram e a rotina na organização da sociedade foi alterada. Os esforços agora são para conciliar o andamento necessário dos negócios com a proteção da saúde da população. Neste sentido, surgem cada vez mais ideias criativas que auxiliam nesse processo de retomada.

O Brasil já importou algumas boas ideias, como a demarcação no chão de espaços delimitados em praças ou parques para que as pessoas não fiquem muito próximas uma das outras. Em restaurantes, além de cartazes, há empreendedores que investem até mesmo na colocação de manequins em determinadas mesas para manter o afastamento. Medidas como essas são importantes, segundo o diretor Científico e Cultural da AMRIGS, Marcos Vinícius Ambrosini Mendonça.

“Um artigo publicado no Jornal The Lancet fez uma revisão de vários estudos feitos em 16 países, analisando as medidas de proteção para evitar a disseminação do coronavírus. A análise mostrou que a medida principal é o distanciamento físico. Se ele for de um metro ou mais há uma redução significativa do risco, além, é claro, do uso de máscaras. Claro que se a distância aumenta para mais de dois metros, por exemplo, o risco fica ainda menor. Isso significa que o uso de máscara sozinho não elimina as outras medidas que são o distanciamento e a lavagem constante de mãos”, explica.

Em diversos estabelecimentos a prática de pinturas no chão é recomendada para organização das filas e é importante que a sociedade cumpra a distancia atentamente. Em igrejas e templos, a colocação de fotos dos fiéis ajudam a promover o distanciamento. Em bancos de salas de espera, podem ser colocadas fitas intercalando um assento de outro. Para reuniões profissionais, as mesas precisam ficar afastadas e as janelas abertas para circulação de ar. Na Alemanha, uma empresa apostou até na divertida utilização de chapéus imensos com aba larga para afastar um cliente do outro tornando a situação em uma ação de marketing. Na Holanda, um restaurante criou cabines ao lado de um lago para que clientes jantassem de forma separada dos demais.

Foto: Divulgação | Fonte: Assessoria
Publicidade

Você também pode gostar