Um projeto cheio de sabores, texturas e histórias

Chás são bebidas envoltas de histórias, mitos populares e comprovações científicas de sua contribuição para o bem-estar. Os cheiros, sabores e formas de cultivo das plantas medicinais aguçaram a curiosidade de crianças da educação infantil do município. Esse foi o ponto de partida para que a Professora Rúbia Raquel Marques desenvolvesse o projeto Maternal em Busca dos Chás, durante o mês de junho.

O pátio, utilizado para brincadeiras, agora divide espaço com uma Mandala dos Chás, canteiro redondo que simula um relógio. A construção teve a participação dos pais que vieram até a escola em um sábado e colocaram a mão na massa. As espécies plantadas no local foram definidas através de pesquisa e entrevistas com pais, avós e a Emater/ASCAR, que explicaram o uso terapêutico de plantas medicinais.

Os alunos aprendem a lidar com ervas medicinais | Foto: Diego Leonhardt/Divulgação

Depois de concluído o canteiro, foi a vez dos alunos aprenderem a plantar e cultivar, sentindo a textura das plantas e da terra. “Além de eles terem levado mudas para plantar em casa, nós chamamos as famílias para construir a horta, porque é através da cooperação que a gente constrói a cidadania”, explica a Professora Rúbia, ressaltando que o projeto tem apoio do Programa A União Faz a Vida.

Todas as atividades realizadas partiram de alguma história infantil. Um dos contos inspiradores foi o livro A Menina do Cabelo Roxo Em: Os Chás das Maravilhas, de Léia Cassol, em que o personagem Chapeleiro Maluco inspirou a criação de chapéus pelos pais, apresentados em um desfile na própria sala de aula. “Nessa história, o personagem coloca vários sentimentos bons dentro do bule de chá, assim como fizeram as crianças”, destaca a Professora.

Esse mundo lúdico e natural envolveu os alunos do Maternal II B da Escola de Educação Infantil Criança Feliz, do bairro Matiel. “Contamos com apoio muito importante das auxiliares de ensino, pais e direção, e tem se destacado pelo brilho no olhar que os alunos demonstram em aprender sobre as ervas medicinais”, completa a Professora Rúbia.

Fonte: Assessoria

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.