Turismo aquece geração de empregos no Rio Grande do Sul

A perspectiva de movimentação nas cidades serranas, convidativas para o frio, foi o principal destaque na avaliação do índice de empregos no Rio Grande do Sul, no último mês. Segundo análise da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS) o resultado é consequência da preparação da hotelaria e turismo para a alta temporada de inverno. Não foi à toa que Gramado liderou o ranking de contratações no mês de junho, com 106 novos postos de trabalho.

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) o número de postos de trabalho no Rio Grande do Sul regustrou queda de 9.513 vagas, completando o terceiro mês consecutivo de recúo nesse índice.

“É importante observarmos à longo prazo porque, em 2016, a queda de emprego foi mais expressiva com redução de 10,3 mil vagas e em 2014 foi ainda pior com a perda de 14 mil postos de trabalho. É fundamental que a economia volte a aquecer para gerarmos emprego e renda”, afirma o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch.

Analisando apenas o varejo, houve a redução de 1.236 empregos em junho, rompendo com a dinâmica de dois meses anteriores quando o segmento convivia com uma situação de estabilidade na oferta de trabalho.

O cenário tradicional no Rio Grande do Sul mostra que a partir de agosto pode haver uma boa geração de postos de trabalho, culminando com melhores índices em setembro e outubro.

Além de Gramado, as cidades que mais contrataram foram Montenegro, Sarandi, Novo Hamburgo e Eldorado do Sul. Por outro lado, as que mais demitiram trabalhadores foram Porto Alegre, Vacaria, Caxias do Sul e Santa Cruz do Sul.

Foto: Leonid Streliaev | Fonte: Assessoria

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *