Solução para venda irregular de produtos indígenas em áreas urbanas

A Prefeitura de Gramado vem tomando diversas medidas para solucionar a comercialização irregular de produtos em áreas públicas por parte da comunidade indígena. Na semana passada, uma comissão formada pelas Secretarias da Fazenda, da Cultura, da Cidadania e Assistência Social, e da Procuradoria reuniu-se com o agente em indigenismo da FUNAI de Porto Alegre, Maurício Sanches. O Prefeito em Exercício, Evandro Moschem, participou da reunião e determinou que, esgotados os meios para solucionar a situação de forma amigável, os produtos deveriam ser recolhidos e realocados para o espaço indígena localizado no Lago Negro. Ao assumir a gestão do Município, no último dia 31, Evandro entrou em contato por telefone com o prefeito João Alfredo Bertolucci, o Fedoca, solicitando aval para dar continuidade às ações relacionadas ao comércio ilegal dos índios.

Na última sexta-feira (2), membros da comissão da Prefeitura, acompanhados do agente Maurício Sanches, identificaram a área física na região do Lago Negro a ser utilizada pelos índios, em forma de rodízio de grupos e tribos, para comércio de artigos fabricados por eles. A comissão da administração municipal promoverá uma reunião com os representantes dos grupos indígenas que ocupam o local.
Posteriormente, no Centro de Gramado, a comissão e os agentes de fiscalização municipal negociaram três dias com os grupos indígenas para a retirada dos produtos das ruas da cidade. As abordagens para disciplinar e fazer cumprir as regras acordadas foram feitas por uma equipe devidamente treinada e orientada para trabalhar com o diálogo e a compreensão, procurando através da conciliação, acima de tudo, a solução dos problemas. A ação contou com o apoio da Brigada Militar e foi coordenada pelo Secretário Adjunto da Assistência Social, Ricardo Cazanova.

A prefeitura reafirma que não é contra a causa indígena, pelo contrário, busca o cumprimento da lei para que toda a comunidade de índios seja beneficiada, preservando os seus direitos e garantindo o desenvolvimento cultural e sustentável de um povo tão fundamental na história brasileira.

Fonte: Assessoria | Foto: Carlos Borges/Divulgação

Related Post