Saída de filme das mostras competitivas gera mudanças no 45º Festival de Cinema de Gramado

Devido a ajustes de lançamento e estratégias de promoção e divulgação, os filmes Não Devore Meu Coração!, de Felipe Bragança, e El Sonido de Las Cosas, de Ariel Escalante, optaram pela saída da programação do Festival. Passam a competir, nas mostras brasileiras e estrangeiras, respectivamente, os longas Vergel, de Kris Niklison, e Mirando al Cielo, de Guzmán García.

Estrelado por Camila Morgado, Vergel é uma coprodução Brasil/Argentina que acompanha o processo de luto de uma mulher, que, em meio a trâmites funerários, calor e o convívio com uma vizinha, se encontra à beira da loucura. Já Mirando al Cielo é um documentário uruguaio que retrata o dia a dia de Ateneos, um grupo de teatro comunitário, com foco em seus integrantes, que encontram na arte uma maneira de se expressar e continuar criando, apesar das dificuldades da vida.

Mais espaço para o cinema gaúcho
O 45º Festival de Cinema de Gramado, em decisão conjunta com as entidades que representam o audiovisual no Rio Grande do Sul (Iecine-RS, Fundacine RS, Siav RS, Aptc RS e Accirs), amplia a sua janela de exibição para a produção gaúcha de curta-metragem. Mais quatro produções passam a integrar a competição do Prêmio Assembleia Legislativa, totalizando 4h18 de projeção, ainda no limite previsto pelo regulamento. Passam a competir, conforme suplentes definidos previamente pela comissão de seleção, os filmes Cá Com Meus Botões, de Murilo Bittencourt; O Caçador de Árvores Gigantes, de Anttonio Pereira; Temporal, de Gabriel Honzik; e Yomared, de Lufe Bollini. As sessões da Mostra Gaúcha de Curtas acontecem no primeiro fim de semana do Festival, com premiação marcada para o domingo, 20 de agosto.

Lembrando que o 45º Festival de Cinema de Gramado acontece de 17 a 26 de agosto, com a exibição dos filmes do projeto gramadense Educavídeo, no dia 17, e a exibição hors-concours do longa João, o Maestro, no dia 18, com as presenças já confirmadas de Alexandre Nero e Alinne Moraes.

Confira todos os filmes:

Longas-metragens brasileiros
A Fera na Selva (RJ), de Paulo Betti, Eliane Giardini e Lauro Escorel
As Duas Irenes (SP/GO), de Fábio Meira
Bio (RS), de Carlos Gerbase
Como Nossos Pais (SP), de Laís Bodanzky
O Matador (PE), de Marcelo Galvão
Vergel, de Kris Niklison
Pela Janela (Brasil/Argentina), de Caroline Leone

Longas-metragens estrangeiros
Los Niños (Chile/Colômbia/Holanda/França), de Maite Alberdi
Pinamar (Argentina), de Federico Godfrid
El Sereno (Uruguai), de Oscar Estévez & Joaquín Mauad
Sinfonía para Ana (Argentina), de Virna Molina e Ernesto Ardito
Mirando al Cielo, de Guzmán García
La Ultima Tarde (Peru), de Joel Calero
X500 (Colômbia/Canadá/México), de Juan Andrés Arango

Curtas-metragens brasileiros
#feique (RJ), de Alexandre Mandarino
A Gis (SP), de Thiago Carvalhaes
Cabelo Bom (RJ), de Swahili Vidal
Caminho dos Gigantes (SP), de Alois Di Leo
Mãe dos Monstros (RS), de Julia Zanin de Paula
Médico de Monstro (SP), de Gustavo Teixeira
O Espírito do Bosque (SP), de Carla Saavedra Brychcy
O Quebra-cabeça de Sara (RJ), de Allan Ribeiro
O Violeiro Fantasma (GO), de Wesley Rodrigues
Objeto/Sujeito (SP), de Bruno Autran
Postergados (SP), de Carolina Markowicz
Sal (SP), de Diego Freitas
Tailor (RJ), de Calí dos Anjos
Telentrega (RS), de Roberto Burd

Curtas-metragens gaúchos (Prêmio Assembleia Legislativa)
10 Segundos (Canoas), de Thiago Massimino
1947 (Porto Alegre), de Giordano Gio
Através de Ti (Santa Cruz do Sul), de Diego Tafarel
Bicha Camelô (Pelotas), de Wagner Previtali
Cores de Bissau (Porto Alegre), de Maurício Canterle
Gestos (Porto Alegre), de Alberto Goldim e Júlia Cazarré
Kátharsis (Caxias do Sul), de Mirela Kruel
Luna 13 (Porto Alegre), de Filipe Barros
Mãe dos Monstros (Porto Alegre), de Julia Zanin de Paula
Secundas (Porto Alegre), de Cacá Nazario
Sena, Os Fios em Prosa (Porto Alegre), de Marcelo da Rosa Costa e Cacá Sena
Sob Águas Claras e Inocentes (Porto Alegre), de Emiliano Cunha
Solito (Porto Alegre), de Eduardo Reis
Telentrega (Porto Alegre), de Roberto Burd
Cá Com Meus Botões, de Murilo Bittencourt;
O Caçador de Árvores Gigantes, de Anttonio Pereira;
Temporal, de Gabriel Honzik;
Yomared, de Lufe Bollini

Fonte: Assessoria

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.