Redução da força de trabalho mantém taxa de desemprego estável na região metropolitana em junho

A taxa de desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre (Rmpa), que era de 11,1%, em maio, passou para 11,0% em junho, revelando relativa estabilidade. Os dados integram a Pesquisa de Emprego e Desemprego da Região Metropolitana de Porto Alegre (PED-Rmpa), divulgada nesta quarta-feira (27), pela Fundação de Economia e Estatística (FEE), pela Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (Fgtas) e pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Ao todo, estima-se que 195 mil pessoas estejam desempregadas na Rmpa, uma redução de cinco mil indivíduos em relação ao mês anterior. Esse resultado deve-se a saída de pessoas da força de trabalho (menos 31 mil, ou -1,7%) ter sido superior à redução da ocupação (menos 26 mil, ou -1,6%). Para a economista da FEE Iracema Castelo Branco, a saída de pessoas do mercado de trabalho tem sido a tendência geral desde 2016, o que reduz a pressão para aumento do desemprego. “A parcela de idosos com 60 anos e mais está crescendo e quem pode está optando pela aposentadoria devido ao receio de mudanças na previdência social. Além disso, segue aumentando a proporção de jovens que somente estuda e não participa do mercado de trabalho”, explica.

Em relação aos setores de atividade econômica, junho registra aumento na indústria (mais 5 mil ocupados, ou 2,1%). Por outro lado, houve diminuição do nível ocupacional na construção (menos 11 mil ocupados, ou -9,0%), no comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas (menos 9 mil ocupados, ou -2,7%) e nos serviços (menos 9 mil ocupados, ou -1,0%).

O trabalho assalariado se manteve praticamente estável, com variação de 0,1% (mil postos de trabalho), em junho, enquanto houve relativa estabilidade do emprego no setor privado (mais 2 mil, ou 0,2%) “É importante destacar que, no setor privado, a variação decorre tanto do aumento de empregos com carteira (mais 5 mil, ou 0,6%), quanto da redução dos sem carteira (menos 3 mil, ou -4,1%)”, pontua Iracema Castelo Branco. O mês de junho apresentou retração entre trabalhadores do setor público (menos 3 mil, ou -1,8%), autônomos (menos 12 mil, ou -4,8%) e entre os empregados domésticos (menos 12 mil, ou -12,2%).

Entre junho de 2016 e junho de 2017, a taxa de desemprego total, na Região Metropolitana de Porto Alegre aumentou de 10,3% para 11,0% da População Economicamente Ativa.

Fonte: Assessoria

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *