Projeto Social da Feevale realiza I Seminário Sobre a População em Situação de Rua

O projeto social Da Rua para’Noia, realizado pela Universidade Feevale em parceria com o Centro de Referência Especializado em Assistência Social para a População em Situação de Rua – Centro Pop de Novo Hamburgo, realizará o I Seminário sobre a População em Situação de Rua – Olha pra Rua, nesta quarta-feira, 7 de novembro. Voltado para órgãos públicos, organizações não governamentais (ONGs), entidades da sociedade civil, comunidade acadêmica, pessoas em situação de rua e demais membros da sociedade interessados no tema, o seminário tem o intuito de dar visibilidade e promover um debate público sobre a população em situação de rua.

O seminário acontecerá das 13h15min às 22h, no auditório do prédio Azul, Câmpus II da Universidade Feevale (ERS-239, 2755, Novo Hamburgo). O apoio é do Centro Pop/NH, Banco de Alimentos, Horta Comunitária Joanna de Ângelis e Secretaria de Desenvolvimento Social – Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo.

Conforme explica a professora coordenadora do projeto, Carmem Regina Giongo, o seminário será integrado pelas políticas públicas, terceiro setor, pesquisadores e pessoas em situação de rua. “Estamos com ótimas expectativas e esperamos avançar juntos nos debates, trocas e ações propositivas”, ressalta. Carmem lembra que um dos objetivos do evento é iniciar tratativas para um recenciamento da população em situação de rua, provendo dados para a pesquisa e para futuras políticas públicas.

Para o reitor, Cleber Prodanov, as ações realizadas pelos acadêmicos do projeto Da Rua para’Noia se configuram como oportunidades de, por meio do trabalho voluntário, transformar suas vidas pelo contato com outras realidades. “Além disso, este é um projeto que se iniciou no ensino, passa pela extensão e vai ser estendido para a pesquisa, o que consolidará mais dados para incrementar o acolhimento a essas pessoas”, afirmou. Já o pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão, João Sganderla Figueiredo, lembra que a Feevale pensa e age como a universidade comunitária que é, e isso é de fundamental importância. “Assim, fazemos com que os alunos conheçam uma realidade que, normalmente, é invisível”, disse.

Programação

13h30min: Abertura oficial

14h: Mesa-redonda Políticas Públicas para a População em Situação de Rua: as possibilidades e desafios do Sistema Único de Saúde (SUS) e Sistema Único de Assistência Social (SUAS), com Roni Antônio Gomes, Centro Pop/NH; Juliana Beatriz Fornec de Lima; e Antônio Ricardo Fagan, Consultório de Rua

16h15min: Mesa-redonda: População em Situação de Rua e Terceiro Setor: a atuação da sociedade civil na construção de direitos, com Neli Silveira, Banco de Alimentos; Gilciane Neves, da Escola de Cidadania CAMP; e Rodrigo Felix da Silva, do Projeto Abraço Solidário

18h: Atividades culturais: Programas de rádio, Jornal Boca de Rua, exposição de fotos e cartazes e Coletivo EPA

19h30min: Mesa-redonda Direitos Humanos e População em Situação de Rua: (In)visibilidade, com Nelson e Maicon (população em situação de rua); Matheus Baldissera, psicólogo, especialista em Saúde da Família e Comunidade; e Henrique Schneider, escritor

21h30min: Encerramento

Foto: Divulgação | Fonte: Assessoria

Related Post