O crescente interesse masculino pela rinoplastia

Dr. Nelsoni de Almeida | Foto: Divulgação

Os procedimentos estéticos deixaram de ser uma escolha exclusivamente feminina. Cada vez mais, os homens aderem a intervenções para sentirem-se mais satisfeitos com a própria aparência. Um dos procedimentos mais procurados por eles tem sido a rinoplastia, que, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, já é a segunda cirurgia mais realizada pelo público masculino.

A mudança de comportamento é testemunhada pelo médico otorrinolaringologista e Membro da Academia Brasileira de Cirurgia da Face, Dr. Nelsoni de Almeida. “No último ano, 30% dos pacientes que buscaram a correção estética do nariz no consultório eram homens”, conta. Segundo ele, até pouco tempo atrás, este número não ultrapassava a parcela de 15% dos pacientes, muito devido aos antigos preconceitos, que agiam como uma forma de censura àqueles que optassem por uma cirurgia estética.

Os motivos para a transformação são diversos. O mercado de trabalho, por exemplo, é um importante fator. Afinal, no concorrido mundo corporativo, a boa imagem é requisito fundamental. Já a vida pessoal, em que tanto se preza pelo bem-estar, somente pode tornar-se mais qualificada quando estamos contentes com nossa aparência. A soma destas esferas resulta na procura por uma autoestima elevada e, por consequência, mais confiança e satisfação pessoal.

Por que a rinoplastia?

Por estar no centro da face, o nariz é um dos traços mais marcantes de uma pessoa, e sua proporcionalidade faz toda diferença para a simetria do rosto. De acordo com o Dr. Nelsoni, grande parte dos homens opta pela rinoplastia para diminuir a largura do nariz e a giba – o famoso “calombinho” -, ou corrigir a chamada “ponta caída”. Seja qual for a queixa, o objetivo da cirurgia é estabelecer uma face harmoniosa e um nariz natural.

“Na rinoplastia masculina, há ainda considerações particulares, como não deixar o nariz muito arrebitado, ou com dorso muito baixo, características associadas à feminilidade.”

Além das correções estéticas, a rinoplastia está associada a procedimentos funcionais, como a correção do septo nasal e a turbinectomia, que é a retirada de parte dos cornetos nasais, a popular carne esponjosa. A cirurgia é recomendada a partir dos 16 anos e, dependendo do caso, o paciente já percebe uma mudança na primeira hora do pós-operatório. Os hematomas permanecem por cerca de sete dias. Já o inchaço diminui rapidamente nas primeiras semanas, e em menor proporção até desaparecer, ao longo de um ano.

Fonte: Assessoria

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *