Nomadismo digital é tema de documentário

Está disponível online o documentário E-Nômades, dirigido por Lucas Rangel Pinto. O projeto reúne três personagens que trocaram suas carreiras e sede fixa para viverem sem CEP e trabalharem pela internet, de qualquer canto do mundo, desde que tenham internet wireless.

Gravado em 2016 em Nova York (EUA), Lima (Peru) e San Andres (Colômbia), E-Nômades conta as histórias do personal trainer norte-americano Steve Maxwell, o administrador e organizador de cruzeiros para nômades digitais alemão Johannes Voelkner e o Consultor internacional de desenvolvimento de negócios brasileiro Fabio Martinazzo.

Maxwell, 63 anos, vive das consultorias online sobre saúde e atividade física, além de seminários, que aproveita para viajar pelo mundo. Sua vida, minimalista, cabe em uma mochila. “Gosto de sentir o peso do que levo comigo nas costas. Se está demais, é por que estou levando coisas que não preciso comigo”, revela.

Voelkner iniciou sua vida de nômade digital em 2007 e hoje em dia promove cruzeiros pelo mundo para nômades digitais. Martinazzo está participando de um projeto intitulado Remote Year, em que, por um ano, um grupo de 75 pessoas de diversas idades, formações e partes do mundo se reúne para viver por um mês em cada cidade estabelecida pelo projeto. “O que mudou desde que eu me tornei um nômade digital é que eu sou mais feliz, eu me sinto mais responsável pela minha felicidade”, confessa.

“Nossa ideia é mostrar que pessoas que se encontram em lugares opostos do mundo, na verdade estão muito próximas, pois as distâncias cada vez são menores e a possibilidades cada vez maiores”, declara o diretor. E-Nômades busca retratar o dia-a-dia destas pessoas, suas experiências, histórias de vida, desafios, julgamentos da sociedade, julgamento de familiares, o que as fez decidir trabalhar remotamente e como isso afetou a sua noção de mundo.

Confira:

Foto: Divulgação | Fonte: Assessoria

Related Post