Inverno de pouco frio, mas boas vendas

O frio durou pouco, mas foi o suficiente para animar os lojistas do setor de vestuário. Ainda que os resultados não tenham sido extraordinários, em meio a um cenário de tanta dificuldade, o balanço pode ser considerado positivo.

As vendas varejistas de vestuário, de acordo com dados do IBGE, cresceram de maneira intensa no primeiro semestre. A alta no período foi de 21,54% frente aos primeiros seis meses de 2016 e de 22,11% em junho último (informação disponível mais recente) diante do mesmo período do ano passado.

“O fato principal desta reação das vendas de vestuário e calçados reside no consumo reprimido de dois anos e meio de recessão. O pequeno aumento de renda dos últimos meses permitiu que boa parte das famílias compensassem este longo período de restrição orçamentária extrema, consumindo produtos mais acessíveis do que os sonhos de consumo do ramo eletroeletrônico e outros de ticket médio mais elevado”, afirmou o presidente da FCDL-RS, Vitor Koch.

A reação do consumo ocorreu a partir do mês de janeiro desse ano, após 31 meses consecutivos de queda nas vendas deste ramo varejista. Também é considerado como causa dessa reção, a renda extra na economia gerada pela liberação dos valores retidos do FGTS e os bons resultados da safra gaúcho que alavancou o consumo nos pequenos e médios municípios do estado.

Foto: Mariana da Rosa/Divulgação | Fonte: Assessoria

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *