Festival Internacional de Folclore emociona público em Nova Petrópolis

O apagar da Chama Folclórica encerrou o 45º Festival Internacional de Folclore de Nova Petrópolis neste domingo (30). Pelas mãos de futuros folcloristas, extinguiu-se a chama que iluminou os passos de dança de mais de 1.800 artistas ao longo de 17 dias de evento, na Rua Coberta. O maior evento cultural da Serra Gaúcha superou as expectativas, reunindo um público de mais de 130 mil pessoas, de 14 a 30 de julho.

Crianças, representantes da Associação dos Grupos de Danças Folclóricas Alemãs de Nova Petrópolis, do CTG Pousada da Serra e do Volkstanzgruppe Tannenwald apagaram a Chama Folclórica da 45ª edição. Em 2018, a centelha será acesa novamente, reafirmando que a chama permanece viva na alma dos folcloristas.

O prefeito de Nova Petrópolis, Regis Luiz Hahn, a primeira-dama, Marion Spier Hahn, e o vice-prefeito Municipal, Charles Paetzinger e sua esposa, Sandra Fernandes, participaram da cerimônia de encerramento, desejando vida longa ao Festival Internacional de Folclore. As Soberanas do Folclore Alemão, Rainha Aline Stein; 1ª Princesa Iasmin Schmitt e 2ª Princesa Angela Sbersi também estiveram presentes.

No encerramento da 45ª edição, o espetáculo Folcloristas, Histórias do Festival foi exibido novamente. Um show que reuniu canto, dança, teatro e videodocumentário, contando a história dos folcloristas que defenderam, ensinaram e partilharam seus conhecimentos e deram origem aos grupos folclóricos de Nova Petrópolis.

Calorosos aplausos ecoaram na Rua Coberta de Nova Petrópolis ao fim de 185 apresentações no palco principal do evento. Nove grupos folclóricos internacionais, sete nacionais, sete regionais e 22 grupos locais brilharam sob as luzes da diversidade. Os visitantes do evento tiveram a oportunidade de prestigiar, gratuitamente, a cultura de países como Polônia, Colômbia, México, Alemanha, Chile, Paraguai e Argentina, além dos estados brasileiros de Rio Grande do Norte, Paraíba, Espírito Santo, Santa Catarina, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Bahia.

Os números
A logística do evento resultou em quase 10.500 quilômetros rodados para o deslocamento de 45 grupos, mais de 6.500 refeições foram servidas e mais de 3.000 diárias para hospedagem foram utilizadas ao longo do festival. Aproximadamente 25 pessoas estiveram envolvidas na organização do evento. Dezoito monitores conduziram e acompanharam os grupos folclóricos. O Parque Aldeia do Imigrante recebeu 12 apresentações de grupos folclóricos. Também foram realizados oito jogos germânicos e da diversidade; dois desfiles de integração; três oficinas de gastronomia; duas oficinas de artesanato; duas oficinas técnicas de danças; três noites culturais nas comunidades do interior do Município e quatro bailes.

A Celebração da Vida, da Paz e da Diversidade deste domingo (30), encerrou o momento de reflexão do Festival Internacional de Folclore. O Grupo Acordes deu o tom ao momento de mensagens de paz, amor, tolerância, união e respeito que ganharam voz em uma cerimônia emocionante.

O Grupo de Danças Folclóricas Sonnenschein, representante das localidades de Linha Brasil e Linha Araripe é o campeão dos Jogos Germânicos 2017. O Volkstanzgruppe Freundschaftskreis, da Vila Olinda, ficou com o vice-campeonato. O Böhmerlandtanzgruppe, da Linha Imperial ficou em 3º lugar. A premiação dos Jogos Germânicos do 45º Festival Internacional de Folclore ocorreu neste domingo (30).

A 2ª edição do Chá das Soberanas, evento organizado pela primeira e segunda damas de Nova Petrópolis, Marion Spier Hahn e Sandra Fernandes, em parceria com a organização do 45º Festival Internacional de Folclore, ocorreu na tarde de domingo. O Centro de Convivência da Terceira Idade, localizado no Parque Aldeia do Imigrante, foi o local escolhido para o evento, que contou a presença de, aproximadamente, 50 soberanas de diversas edições do festival.

O 45º Festival Internacional de Folclore foi uma realização da Associação dos Grupos de Danças Folclóricas Alemãs e Prefeitura de Nova Petrópolis. O evento, que integra o calendário anual da IOV – Organização Internacional de Folclore e Artes Populares, contou com apoio de Rota Romântica, Banco do Brasil, Vértice Licenciamento e Gestão Ambiental e PD Eventos. Foi financiado pelo Ministério da Cultura e Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer – Pró-Cultura RS. O festival contou com o patrocínio de Piá, Dakota, Banrisul, Suibom, Sicredi e Brombatti.

Fotos: Mauro Stoffel/Divulgação | Fonte: Assessoria

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.