Escola de Aplicação da Feevale lança proposta de ensino personalizado

O sistema que vigora na maioria das escolas do Brasil surgiu de uma necessidade de educação em massa no período da Revolução Industrial, em que o professor era o detentor do conhecimento e o aluno, um mero espectador. Essa sistemática, porém, deixou de ser eficiente à medida que a sociedade evoluiu, e o acúmulo de informações sem um propósito adequado não atende às necessidades contemporâneas.

Pensando nisso, a Escola de Educação Básica Feevale – Escola de Aplicação lançou, nesta quarta-feira (20), o projeto Uma Escola por Aluno, que propõe a solução de problemas de forma criativa e inovadora e a comunicação e intervenção em diferentes contextos, usando as várias linguagens (oral, escrita, científica, digital, artística e corporal) e valorizando suas múltiplas inteligências.

“Queremos que nossos alunos questionem, analisem e posicionem-se criticamente no mundo, sendo capazes de reconhecer, expressar e gerir suas emoções, bem como liderar, empreender e aprender continuamente”, destaca Lovani Volmer, diretora da escola. Segundo ela, é necessário personalizar o desenvolvimento da aprendizagem de cada aluno, repensar conteúdo, metodologias e espaço. “A proposta deve acompanhar as transformações e necessidades da sociedade contemporânea, ou seja, ser, no século XXI, uma escola do século XXI”, afirma.

Para isso, surgiu a necessidade de adaptar a Escola de Aplicação a um ambiente de aprendizagem que desenvolva metodologias ativas e colaborativas, de maneira que a aprendizagem do aluno seja personalizada. Assim, além de adequações à proposta pedagógica, novos espaços físicos serão disponibilizados para que alunos e professores possam trabalhar de maneira colaborativa.

Além das propostas e projetos já desenvolvidos, a partir dessa iniciativa, a Escola de Aplicação ampliará e valorizará ainda mais algumas práticas já adotadas, tais como: ensino personalizado, equidade (respeito às diferenças), valorização da bagagem de cada aluno, formação humana em busca de projetos de vida, metodologias ativas e colaborativas, experiências interculturais e interação com outras línguas. Entre as novidades estão novos ambientes de aprendizagem, avaliação diária e personalizada, além de aulas ministradas em inglês e espanhol. Recentemente, a Escola também firmou parceria com a Universidad La Salle, do México, a qual prevê oportunidades de intercâmbios para alunos e professores de ambas as instituições.

A reitora da Universidade Feevale, Inajara Vargas Ramos, que esteve presente no evento de lançamento do projeto, ressaltou que a Escola de Aplicação se configura como um espaço diferenciado de ensino, com destaque para a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais e o contato individualizado com os estudantes. “Essa nova escola, em que a liberdade anda junto com a responsabilidade, é uma escola que cresceu e amadureceu, e que está pronta para o século XXI. É uma escola em que o sujeito aprende com autonomia, em que os professores constroem, juntamente com os alunos, os seus percursos formativos, de acordo com as necessidades e potencialidades desses estudantes”, disse.

Foto: Ana Knevitz/Universidade Feevale | Fonte: Assessoria

Related Post