Campo Bom receberá mais de 104 milhões de investimentos da Corsan

Campo Bom possui mais de 66 mil habitantes atualmente. Com isso, uma ampliação da capacidade da estação de tratamento e de coleta de água são de suma importância para garantir água potável para os próximos anos, tanto para os cidadãos campo-bonenses, bem como para as cidades da região abastecidas pela unidade da Corsan do município. Para garantir a captação e tratamento da água, além da implantação de rede coletora de esgoto e do tratamento destes efluentes, a Corsan projeta investir, entre obras em execução e que devem iniciar nos próximos anos, mais de 104 milhões de reais na cidade.

Segundo o prefeito Luciano Orsi, todas essas obras fazem parte do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), no que diz respeito a captação e tratamento de água e esgoto. “Essas obras são de suma importância para Campo Bom e representam um investimento que garantirá o abastecimento futuro de Campo Bom, além das cidades de Sapiranga, Estância Velha e Portão, que também são abastecidas por essa unidade. Essas são obras que mostram um planejamento no futuro de nossa cidade e com uma preocupação com a qualidade da água que consumimos, um cuidado com a nossa saúde e com o meio ambiente”, define Orsi.

O secretario de Meio Ambiente, João Flávio da Rosa, destaca que “o saneamento básico, além de ser um direito do cidadão, é um dos fatores fundamentais para manter o bem-estar da população, evitando doenças e que os recursos naturais sejam preservados sem comprometer as necessidades das gerações futuras”.

Maior capacidade de captação e tratamento de água
Para aumentar a capacidade de tratamento de água, a Corsan está realizando obras de ampliação e reforma da Estação de Tratamento de Água (ETA), localizada no bairro 25 de Julho. Já foram executadas 90% das obras até o momento e a conclusão da ampliação e reforma está prevista para o segundo semestre de 2019. A capacidade de tratamento da água da ETA será ampliada de 540 litros por segundo para 1.000 litros por segundo.

Também estão 50% concluídas as obras na Estação de Bombeamento de Água (EBA), para aumentar a capacidade de bombeamento para 1.000 litros por segundo. Essas duas obras somam mais de 24,5 milhões de reais.

Coleta e tratamento do esgoto
Já para a implantação da rede coletora de esgoto, a Corsan dividiu a obra em duas etapas. A primeira etapa de implantação da rede coletora, que já atingiu mais de 50% de sua meta, abrange os bairros 25 de Julho, Santa Lúcia, Jardim do Sol e Cohab Leste e conta com investimentos de mais de 8 milhões de reais. A previsão é que essa primeira etapa seja concluída até maio de 2019.

A segunda etapa, que inicia em seguida, será promovida com os mais de R$ 47 milhões que serão financiados pelo BNDES. Essa fase abrangerá a implantação de redes coletoras nos bairros Vila Santa Lúcia, Santo Antônio, Cohab Sul e Genuíno Sampaio, além da instalação de três Estações de Bombeamento de Esgoto (EBE). O prazo de execução desta etapa é de 4 anos.

Estação de Tratamento de Esgoto
Entre os novos recursos, cerca de R$ 24 milhões de reais serão destinados ainda a implantação de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de dois módulos, com capacidade de tratamento de 50 litros por segundo cada. A ETE será implantada em uma área do bairro Mônaco, onde já existe Licença prévia para o empreendimento. Assim que concluída, a ETE terá a capacidade de atender 85 mil habitantes, 100% dos 65 mil moradores atuais de Campo Bom e ainda preparada para atender o crescimento populacional projetado do município dos próximos 25 anos. A previsão é que a licitação da Estação seja lançada no primeiro semestre de 2019, com prazo de execução de 4 anos.

Foto: Eder Zucolotto | Fonte: Assessoria

Related Post