Brasil registra aumento em transações de imóveis no primeiro semestre de 2018

Um estudo realizado pelo Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP), associação que congrega os cartórios de notas paulistas, divulgou que no primeiro semestre de 2018, os tabelionatos brasileiros lavraram 450.210 escrituras públicas envolvendo transações imobiliárias. De acordo com a pesquisa, juntos, os imóveis movimentaram R$ 226,6 bilhões.

Esse estudo faz parte do Projeto Indicadores Notariais, lançado pelo CNB/SP, com o propósito de dar transparência as operações imobiliárias que são praticadas via cartórios de notas por meio de escrituras públicas. “É mais uma ferramenta importante que os notários disponibilizam à sociedade. Os dados servirão também como informação importante para o mercado imobiliário e para os demais setores da sociedade civil”, disse o presidente do CNB/SP, Andrey Guimarães Duarte.

No mês de junho, em todo o Brasil foram transferidos aproximadamente 70 mil imóveis, que movimentaram R$ 33,4 bilhões. Segundo o levantamento, São Paulo é o estado que mais transaciona propriedades via escritura pública. Neste período foram computadas a lavratura de 20,5 mil escrituras, ou seja, quase 30% dos atos lavrados no País.

Segundo o último Doing Business, relatório produzido pelo Banco Mundial que analisa a cada ano as leis e regulações que facilitam ou dificultam as atividades das empresas em cada economia, o processo de registro de imóveis em São Paulo leva aproximadamente 25 dias. Em comparação, este tempo é inferior ao de economias desenvolvidas como Alemanha (52 dias) e França (64 dias), mas próximo ao dos EUA (15,2 dias).

Ainda de acordo com o levantamento Doing Business, o processo de registro de imóveis no Brasil é um dos mais baratos do mundo. Por aqui, paga-se em média 3,6% do valor total do imóvel para registrá-lo. Média inferior ao de vários países desenvolvidos como Suécia (4,3%), Itália (4,4), Reino Unido (4,8%), Austrália (5,2), Japão (5,8%), Alemanha (6,7%), França (7,3%).

Os indicadores completos podem ser conferidos através do site indicadores.cnbsp.org.br.

Foto: Divulgação | Fonte: Assessoria

Related Post