Banrisul apresenta em 2017 o maior lucro líquido de sua história

Neste 2018, em que comemora 90 anos de existência, o Banrisul anunciou, nesta segunda-feira (19), o maior lucro líquido consolidado de sua história: R$ 1,05 bilhão em 2017, resultado 59,6% acima do de 2016.

A apresentação do balanço anual do Banrisul, que ocorreu na sede do Banco, em Porto Alegre, contou com a presença do governador do Estado, José Ivo Sartori; de secretários estaduais e da diretoria do Banrisul.

O governador salientou que o desempenho da instituição contribuiu para impulsionar o cenário econômico e, principalmente, projetos locais. “O Banrisul sempre foi parceiro das comunidades e dos municípios. Está presente em 93% das cidades gaúchas e segue apoiando as gestões municipais e todos os empreendedores para que continuem crescendo e gerando mais emprego e renda. Nesse sentido, vale dizer que o Banrisul é o principal financiador da construção civil, que tanto contribui para a oferta de vagas de trabalho. O Rio Grande do Sul tem uma economia forte, diversificada e moderna”, frisou.

Para o presidente do Banrisul, Luiz Gonzaga Mota, o desempenho recorrente registrado em 2017, frente ao ano de 2016, reflete a estabilidade da margem financeira, o menor fluxo de despesas de provisão e o crescimento, ainda que moderado, das receitas de tarifas e serviços. Parte do aumento das despesas administrativas está relacionada ao incremento nos negócios.

“Com a retomada gradual do crescimento econômico, o Banrisul consolidou importantes projetos e conquistou excelentes resultados. Iniciamos 2018 com a indicação de que teremos êxitos ainda maiores”, enfatizou Gonzaga Mota.

Durante a divulgação do resultado financeiro do Banrisul, foi instalada uma placa comemorativa para registrar a marca histórica do lucro líquido do Banco.

PRINCIPAIS NÚMEROS

O resultado recorrente do Banco totalizou R$ 911,6 milhões em 2017, 39,8% superior ao apurado em 2016. O retorno sobre o patrimônio líquido médio foi de 13,5% no exercício de 2017, 3,2 pontos percentuais acima do apurado no ano de 2016. No 4º trimestre de 2017, o resultado recorrente somou R$ 323,7 milhões, com ampliação de R$ 166,0 milhões em relação ao mesmo período de 2016 e crescimento de R$ 103,2 milhões na comparação com o terceiro trimestre de 2017.

Os ativos totais alcançaram saldo de R$ 73,3 bilhões em dezembro de 2017, com expansão de 6,2% ou R$ 4,2 bilhões em relação a dezembro de 2016 e aumento de 2,8% ou R$ 1,9 bilhão na comparação com setembro de 2017. Os ativos de crédito alcançaram R$ 31,9 bilhões em dezembro de 2017, com aumento de 2,2% nos 12 meses. As operações de crédito apresentaram ampliação de 3,4% nos 12 meses.

O patrimônio líquido alcançou R$ 7,03 bilhões em dezembro de 2017, 9,2% ou R$ 591,6 milhões acima da posição de dezembro de 2016 e 4,5% ou R$ 303,9 milhões maior que o saldo de setembro de 2017. Já os recursos captados, constituídos principalmente por depósitos e recursos administrados de terceiros, totalizaram R$ 61,6 bilhões em dezembro de 2017, com expansão de 9,3% ou R$ 5,2 bilhões em doze meses, desempenho motivado, especialmente, pelo incremento de R$ 4,5 bilhões dos depósitos.

Foto: Divulgação | Fonte: Assessoria

Related Post