A Itália no mapa dos turistas brasileiros

Recentes levantamentos apontam para um crescimento no número de brasileiros que visitam a Itália anualmente. Segundo a Agência Nacional do Turismo da Itália no Brasil (Enit), o destino espera um aumento de pelo menos 20% no número de brasileiros em visita à Itália em 2017, em comparação com o ano passado.

Os dados de 2016 ainda não foram fechados, mas em 2015 o país recebeu 873 mil brasileiros, um aumento de 14,4% em relação a 2014. Em número de pernoites, foram 2,2 milhões, uma alta de 16,9% em relação a 2014. Para se ter uma ideia do impacto econômico, no ano passado, os gastos dos brasileiros na Itália cresceram 5,7% em relação a 2015.

As 20 regiões italianas: Abruzzo, Basilicata, Calabria, Campania, Emilia-Romagna, Friuli Venezia Giulia, Lazio, Liguria, Lombardia, Marche, Molise, Piemonte, Puglia, Sardenha, Sicilia, Toscana, Trentino Alto-Adige, Umbria, Valle d’Aosta e Veneto formam um mapa atrativo e se tornam convidativas em qualquer época do ano.

Fernanda Longobardo, do ENIT | Foto: Divulgação

A Itália, através da Enit, confirma participação como expositora no Festuris Gramado – Feira Internacional de Turismo, de 9 a 12 de novembro de 2017. O país se junta a vários destinos internacionais já confirmados como Texas, Argentina, Barbados, Las Vegas, Los Cabos, Republica Dominicana, Seychelles, Santa Monica, África do Sul, Tahiti, Uruguai, Peru, México, Portugal, Califórnia, entre outros.

Em entrevista para o Festuris, Fernanda Longobardo, responsável pela Enit, fala sobre a estreita relação entre Brasil e Itália, e as ações que a agência projeta para potencializar a captação de turistas brasileiros.

Quais as regiões que estão em alta na Itália?
Fernanda Longobardo – A Itália possui 20 regiões e os brasileiros se identificam com todas. Cultura, patrimônio histórico, turismo religioso, turismo balneário, gastronomia, enograstronomia e, claro, esportes. Mas não só o futebol, golfe e ski também estão em alta. Sem falar em toda riqueza cultural que a Itália oferece.

Quais as principais ações realizadas este ano visando a promoção do destino no Brasil?
Estamos participando dos mais importantes eventos do trade para promover o nosso turismo no país. Apoiamos também vários eventos e exposições, como a do Leonardo Da Vinci, que percorre algumas cidades no país, além de co-marketing com operadores e workshops para capacitação. Press-trips e fun-trips também estão programados.

Quais as facilidades o turista brasileiro e sul-americano encontram ao decidir visitar a Itália?
A Itália é um país irmão do Brasil. Temos muito em comum e o brasileiro se sente muito em casa na Itália. A gastronomia, sem dúvida, é a grande responsável por essa irmandade. Mas a relação com a família, com a religião e com as belezas naturais, cultura e tudo mais, fazem com que os brasileiros vejam, na Itália, um destino obrigatório quando decide viajar.

A Itália volta ao Festuris Gramado. Este retorno aproxima o destino do trade da América do Sul e dos profissionais gaúchos que possuem uma ligação forte com o país por sua colonização. Como a representação enxerga e pretende potencializar esta aproximação?
Sabemos da importância da Festuris no cenário do turismo brasileiro e não poderíamos ficar de fora. É mais uma oportunidade para nos aproximarmos do trade como um todo.

Na feira, em novembro, qual a abordagem principal do destino para se vender aos profissionais?
Nós divulgaremos a Itália como um todo, este é o nosso papel. Mas queremos retomar a nossa presença com trade e sabemos que a Festuris é a melhor oportunidade para isso.

Fonte: Assessoria

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *